0

Vendas no varejo de abril têm maior crescimento do século

mercados

Vendas no varejo de abril têm maior crescimento do século

As vendas no varejo de abril cresceram em maior patamar do século para o mês, surpreendendo mercado, que estimava ligeira alta. Saiba mais!

Vendas no varejo de abril têm maior crescimento do século
guilherme-maradei-dogo

Atualizado há cerca de 1 ano

Ícone de compartilhamento

São Paulo, 8 de junho – Surpreendendo o consenso do mercado, que esperava ligeiro crescimento, as vendas do varejo em abril atingiram a maior alta para o mês desde 2000. O crescimento foi observado em sete das oito atividades pesquisadas pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, IBGE. Foram puxadas pelas vendas móveis e eletrodomésticos e do setor de vestuário. A recuperação de abril frente à retração de março também comprova que o impacto econômico da segunda onda da pandemia foi menor.

 

Vendas no varejo ficam 0,90% acima do patamar pré-pandemia

Em abril, as vendas no varejo cresceram 1,80% na comparação mensal, isso após a queda de 1,10% em março e muito acima do consenso do TC, que estimava alta de 0,10%. Com o resultado, o varejo está 0,90% acima do patamar pré-pandemia, de acordo com o IBGE. No quadrimestre, o setor acumula crescimento de 4,70%. Já na comparação anual, por causa da base fraca de abril de 2020, a alta foi de 23,80%.

 

Arte: TC Mover

 

Das sete atividades com crescimento, o destaque foi o setor de móveis e eletrodomésticos, com alta de 24,80% em abril, do setor de tecidos e vestuário, com avanço de 13,80%, e equipamentos de informática, que cresceu 10,20%.

O único setor com retração foi o de hipermercados, com recuo de 1,70% frente a março. O gerente de pesquisa da IBGE, Cristiano Santos, explica que o consumo das famílias mudou desde o início da pandemia e já não é mais concentrado em determinados momentos do ano, como a Black Friday ou Natal, por exemplo. “É mais pulverizado atualmente”, explica.

 

Automóveis puxaram varejo ampliado em abril

Já as vendas no varejo ampliado, que inclui automóveis e construção, teve crescimento de 3,80% no mês. O setor de veículos, motos e peças cresceu 20,30% em abril, enquanto o de material de construção teve alta de 10,40%. Ambas as atividades haviam apresentado recuo em março.

Texto: Guilherme Dogo
Edição: Lucia Boldrini e Letícia Matsuura
Arte: TC Mover


Leia também

Mercados apreensivos com queda de sites globais; inflação, varejo, reformas no radar: Espresso

Calendário Econômico: Varejo, inflação, balança comercial

Ibovespa crava sexto recorde embalado por bancos e varejo

relatorios
image

Receba todas as novidades do TC

Deixe o seu contato com a gente e saiba mais sobre nossas novidades, eventos e facilidades.

Receba todas as novidades do TC

Deixe o seu contato com a gente e saiba mais sobre nossas novidades, eventos e facilidades.