0

Mais membros do Fed veem racional forte para corte nos juros, diz ata

mercados

Mais membros do Fed veem racional forte para corte nos juros, diz ata

Mais membros do Fed veem racional forte para corte nos juros, diz ata
tcuser

Atualizado há quase 3 anos

Ícone de compartilhamento

Mais membros da diretoria do Federal Reserve acham que o cenário de incertezas e os riscos negativos para a economia dos Estados Unidos fortalecem o racional por trás de uma redução na taxa-alvo básica de juros, reforçando as apostas de que o colegiado poderá cortar o juro básico no final do mês.

 

Segundo a ata da última reunião de política monetária da autarquia, divulgada nesta quarta-feira, vários membros da diretoria do Fed acharam que reduzir a taxa Fed Funds no curto prazo ajudaria a amortecer os efeitos de possíveis choques adversos futuros na economia norte-americana. A ata valida os comentários do presidente do Fed, Jerome Powell, que apontou hoje de manhã que o banco central dos EUA está mais perto de cortar os juros por conta dos riscos que a economia enfrenta – como as disputas comerciais, o recuo nos investimentos privados e o cenário para uma inflação persistentemente baixa.

 

“Muitos julgaram uma acomodação adicional de política monetária que seria justificável no curto prazo caso esses desenvolvimentos recentes se sustentassem e continuassem a pesar sobre o cenário”, disse a ata da reunião do comitê de política monetária, o FOMC, de 18 e 19 de junho. O comitê volta a se reunir nos dias 30 e 31 deste mês.

 

O rendimento dos Treasuries de dez anos oscilava após a divulgação da ata, e subia 0,2 pontos-base para 2,069%; o índice S&P500 manteve a alta de 0,5% e buscava tocar nova máxima histórica nesta quarta. O dólar americano se desvalorizava 0,4% ante seus pares, conforme o índice DXY.

 

Um corte é visto pelo mercado e por políticos como o presidente americano Donald Trump como um seguro contra uma desaceleração que pode pôr em risco a expansão econômica do país – que já ultrapassa os dez anos. O Fed elevou a taxa básica de juros para o intervalo entre 2,25% e 2,5% em quatro altas ao longo do ano passado. Em janeiro, as autoridades do Fed disseram que seriam “pacientes” com ajustes futuros, em meio a sinais de fraqueza do PIB americano.

 

Nem todos os diretores do Fed concordam com a visão de que um corte nos juros deve ser cogitado por ora. Embora os riscos para a economia tenham aumentado, é necessário, para eles, que os dados mostrem uma desaceleração econômica mais pronunciada. Temores com a divergência crescente entre as expectativas inflacionárias e a meta do Fed, de 2% no longo prazo, também foram motivo de discussão entre os participantes do FOMC.

 

(Foto: Jerome Powell/ Divulgação)

relatorios
image

Receba todas as novidades do TC

Deixe o seu contato com a gente e saiba mais sobre nossas novidades, eventos e facilidades.

Receba todas as novidades do TC

Deixe o seu contato com a gente e saiba mais sobre nossas novidades, eventos e facilidades.