0

Magazine Luiza, healthtechs, siderúrgicas: Mais Lidas

mercados

Magazine Luiza, healthtechs, siderúrgicas: Mais Lidas

Segundo o analista de varejo Iago Souza, o preço das ações do Magazine Luiza está muito abaixo do valor justo; veja essa e outras mais lidas

Magazine Luiza, healthtechs, siderúrgicas: Mais Lidas
patricia-vilasboas

Atualizado há cerca de 1 mês

Ícone de compartilhamento

São Paulo, 26 de junho – Os papéis da Magazine Luiza sofreram forte volatilidade nesta semana, chegando a saltar mais de 10%. Para o analista de varejo da Genial Investimentos, Iago Souza, o preço das ações da companhia está muito abaixo do valor justo para este ano. O assunto esteve entre os mais lidos no portal da Mover nesta semana.

Ainda sobre desempenho, as chamadas “healthtechs”, empresas de tecnologia voltadas para o setor de saúde, que receberam grandes quantias em aportes para se tornarem referência no setor, ainda não engataram devido à maior regulação decorrente da Covid-19 e planos de saúde atrelados ao trabalho, disseram especialistas do setor consultados pelo Scoop by Mover. O assunto atraiu a atenção dos leitores do portal.

No setor de siderurgia e mineração, segundo um relatório de analistas do BTG Pactual enviado a clientes nesta semana, o valor das ações de companhias desses setores são negociadas hoje entre 3 e 4 vezes seu lucro operacional anual, com investidores precificando uma violenta recessão global. A notícia também chamou atenção da audiência.

Confira a seguir detalhes das notícias mais lidas na semana!

Magazine Luiza

Os preços das ações da Magazine Luiza (MGLU3) negociadas na B3 atualmente não refletem o esperado para o fim deste ano, segundo o analista de varejo da Genial Investimentos, Iago Souza.

Em entrevista ao programa Espresso da Manhã, da TC Rádio, Souza disse que frequentemente perguntam a ele se a Magazine Luiza está para falir, o que ele refutou. “Diferentemente do que acontece com outras empresas do setor, que estão lutando para ‘barrigar’ dívidas, a Magalu tem uma situação financeira saudável. Ela realmente só está passando por este momento que é cíclico do varejo”, pontuou.

“Via e Americanas também estão constantemente emplacando o top 10 das maiores quedas”, frisou o especialista.

De acordo com ele, as ações da Magazine Luiza seguem a resposta do mercado ao setor varejista de comércio eletrônico, que é penalizado pelo cenário macroeconômico de inflação alta e de juros elevados no Brasil.

Em certos momentos, contudo, as ações da companhia dispararam na B3 nesta semana. Na segunda-feira, os papéis ordinários da Magazine Luiza alcançaram alta de 8,40%, embaladas pela queda na curva de juros e corrigindo as quedas do pregão anterior.

Na quinta-feira, as ações de uma maiores representantes do comércio eletrônico nacional fecharam em alta de 4,51%. Na quarta e na terça, contudo, o desempenho foi misto, com alta de 2,79% no dia 22 e queda de 2,71% em 21.

Na sexta-feira, as ações da Magazine Luiza fecharam em queda de 3,14%. No ano, o papel amarga recuo de 63,24%.

Healthtechs frustam

Apesar dos aportes bilionários, empresas de tecnologia que receberam nos últimos quatro anos cerca de R$1 bilhão em investimento para se tornarem referência no setor de saúde no Brasil, como Qsaúde, Sami, Alice e Cuidar.me, ainda não engataram, disseram especialistas consultados pelo Scoop by Mover.

Por um lado, a crise sanitária causada pela pandemia da Covid-19 deixou o setor das chamadas “healthtechs” ainda mais regulado do que antes. Por outro, a maioria dos usuários de planos de saúde tem o benefício atrelado ao trabalho, e não é dono de planos individuais, disseram especialistas do setor.

Uma fonte do setor, que falou sob a condição de anonimato, disse que houve uma espécie de “canto da sereia” entre investidores de grande porte, que aportaram somas milionárias em meio ao avanço de práticas do setor que os encorajaram a ver mudanças nos paradigmas — como o uso de telemedicina durante a pandemia, por exemplo.

“O mercado de saúde brasileiro não é para qualquer um. É um setor muito complexo”, afirmou uma das fontes consultadas, um alto executivo da área de planos de saúde que pediu anonimato para falar livremente sobre a situação das healthtechs.

Recessão global

Nesta semana, um relatório do BTG Pactual disse que as incertezas ao redor de cenário macroeconômico e geopolítico global, assim como a alta abrupta dos juros nas economias mais ricas, têm gerado uma aversão incomum às ações de produtoras de commodities e siderúrgicas brasileiras que, hoje, negociam em múltiplos que antecipam uma violenta recessão no mundo.

De acordo com a equipe de analistas liderada por Leonardo Correa, a maioria das ações de siderúgicas e mineradoras que fazem parte da cobertura do BTG Pactual estaria barata desde uma perspectiva que olhasse exclusivamente para o longo prazo. Mesmo que o cenário atual tenha deixado essa perspectiva “obsoleta em muitos casos”, Correa ressaltou “quão incrivelmente barato” está o setor, pois o retorno dos dividendos de muitas companhias está na casa dos dois dígitos, por exemplo.

Ao mesmo tempo, Correa estima que o valor de siderúrgicas e mineradoras está hoje entre 3 e 4 vezes seu lucro operacional anual – medida de avaliação conhecida como EV/EBITDA, e que determina o número de anos necessários para que uma empresa se pague com sua geração de lucro operacional. Quem busca oportunidades nesses setores deveria se posicionar prioritariamente nas ações de Vale, dada a exposição da segunda maior produtora de minério de ferro do mundo à retomada na China depois do recente surto de Covid-19, pontuou.

Na semana, Vale (VALE3) – que liderou as perdas por pontos em vários dias no Ibovespa – acumulou queda de 3,60%, enquanto Usiminas (USIM5) apresentou alta de 2,28%, CSN (CSNA3) e CSN Mineração (CMIN3), com desvalorizações de 3,29% e 8,41%, respectivamente, além de Gerdau (GGBR4), que perdeu 0,90%.

Texto: Patrícia Vilas Boas
Edição: Renato Carvalho e Stéfanie Rigamonti
Imagem: Vinicius Martins / Mover
Comentários: [email protected]

Nesta matéria

MGLU3

MAGAZINE LUIZA S.A.

3,27

0,11

+3,48%

Relacionadas

GGBR4

GERDAU S.A.

24,85

0,20

+0,81%

USIM5

USINAS SID DE MINAS GERAI...

8,79

0,03

+0,34%

CSNA3

CIA SIDERURGICA NACIONAL

15,26

-0,13

-0,84%

CMIN3

CSN MINERA��O S.A.

3,68

0,00

+0,00%

VALE3

VALE S.A.

68,58

0,58

+0,85%

Powered by

Análise de Investimentos

relatorios
image

Receba todas as novidades do TC

Deixe o seu contato com a gente e saiba mais sobre nossas novidades, eventos e facilidades.

Receba todas as novidades do TC

Deixe o seu contato com a gente e saiba mais sobre nossas novidades, eventos e facilidades.