0

Ibovespa ignora pressão do exterior e atinge 106 mil pontos

mercados

Ibovespa ignora pressão do exterior e atinge 106 mil pontos

Petrobras, banco Inter e setor imobiliário se destacam no Ibovespa, que ignora o exterior e renova máximas intradiárias nesta tarde

Ibovespa ignora pressão do exterior e atinge 106 mil pontos
clara-sodre

Atualizado há 5 meses

Ícone de compartilhamento

São Paulo, 14 de janeiro – O Ibovespa segue na contramão do mercado norte-americano, onde as bolsas caem repercutindo falas de John Williams, diretor do Federal Reserve, sobre aperto monetário e dados de varejo abaixo do consenso.

Por volta das 16h25, o Ibovespa avançava 0,95% a 106.534 pontos, caminhando para uma alta semanal de 3,71%. Os contratos futuros de dólar eram negociados a R$5,540, recuo de 0,14%, e a curva de juros futuros operava mista, com vencimentos curtos subindo e longos caindo.

O Dow Jones cedia 0,93% por volta das 16 horas, enquanto S&P500 caía 0,43%, e o Nasdaq 100 subia 0,14%. Os índices refletem os dados do varejo dos Estados Unidos, que vieram abaixo do consenso, além dos resultados mistos de JPMorgan, Citigroup e Wells Fargo.

As bolsas americanas também refletem as falas de John Williams, diretor do Federal Reserve, que defendeu a elevação das taxas de juros dos Estados Unidos a patamares considerados “normais”, preocupado com o processo inflacionário.

Destaques do Ibovespa

Do ponto de vista setorial, o destaque do Ibovespa fica para o índice imobiliário, que subia 2,15% com disparada dos papéis de brMalls (BRML3). A empresa, que está em processo de negociação de fusão com a Alliansce Sonae, subia 6,62%, ficando com o destaque de variação também no Ibovespa, junto com o banco Inter (BIDI11), que liderava o índice com alta de 7,15%.

Na contramão estão as ações preferenciais da Alpargatas (ALPA4), que caem 4,34%, e estão na lanterna do Ibovespa.

No índice de referência da Bolsa de Valores de São Paulo, o destaque em acréscimo de pontos é das ações preferenciais da Petrobras, que adicionam mais de 300 pontos ao índice, seguindo tendência de alta e buscando atingir máximas históricas.

Fora do índice, o destaque positivo fica para a Mosaico e Neogrid, que sobem 5,91% e 4,20% respectivamente, e na ponta negativa, a Sequoia perde 4,62% e a Positivo, 3,05%.

Texto: Clara Sodré
Edição: Renato Carvalho e Letícia Matsuura
Imagem: Vinícius Martins / Mover

Nesta matéria

PETR4

PETROLEO BRASILEIRO S.A. ...

26,29

-0,20

-0,75%

Relacionadas

SEQL3

SEQUOIA LOGISTICA E TRANS...

6,16

-0,12

-1,91%

MOSI3

Mosaico Tecnologia ao Con...

0,00

0,00

+0,00%

POSI3

POSITIVO TECNOLOGIA S.A.

6,09

0,08

+1,32%

NGRD3

NEOGRID PARTICIPACOES S.A...

2,05

0,03

+1,47%

BIDI11

BANCO INTER S.A.

0,00

0,00

+0,00%

PETR3

PETROLEO BRASILEIRO S.A. ...

28,91

-0,19

-0,65%

ALPA4

ALPARGATAS S.A.

19,88

-0,35

-1,73%

BRML3

BR MALLS PARTICIPACOES S....

7,67

-0,01

-0,13%

Powered by

Análise de Investimentos

relatorios
image

Receba todas as novidades do TC

Deixe o seu contato com a gente e saiba mais sobre nossas novidades, eventos e facilidades.

Receba todas as novidades do TC

Deixe o seu contato com a gente e saiba mais sobre nossas novidades, eventos e facilidades.