0

Ibovespa despenca com volta do coronavírus; no radar, Payroll, Jerome Powell, PIB, emprego: Espresso

mercados

Ibovespa despenca com volta do coronavírus; no radar, Payroll, Jerome Powell, PIB, emprego: Espresso

O Ibovespa voltou ao patamar dos 102 mil pontos, pressionado por papéis de reabertura após a descoberta de nova cepa do coronavírus

Ibovespa despenca com volta do coronavírus; no radar, Payroll, Jerome Powell, PIB, emprego: Espresso
tcuser

Atualizado há 9 meses

Ícone de compartilhamento

São Paulo, 26 de novembro– O Ibovespa fechou o dia em forte queda, refletindo a preocupação mundial com a possível volta da pandemia de coronavírus após a descoberta de uma variante mais resistente do vírus na África do Sul.

O índice acompanhou as bolsas americanas e voltou para os 102 mil pontos, zerando os ganhos da semana, a segunda seguida de queda, e do mês. A forte queda das commodities e as vendas de estrangeiros marcaram o pregão, que registrou também a desvalorização do real diante do dólar e o recuo dos juros futuros pelo temor de desaquecimento econômico.

Tombo do Ibovespa e bolsas americanas

Ibovespa fechou em queda de 3,39% a 102.224 pontos, com apenas dos papéis em alta, pressionado especialmente pelas empresas ligadas à reabertura, em meio à aversão ao risco global com a nova variante do coronavírus, e às commodities. Na semana, caiu 0,79%.

Esses fatores também elevaram o dólar futuro hoje em 0,80,% a R$5,615, mas ainda com queda de 0,08% na semana. Já a curva de juros aliviou, em expectativa por menor pressão inflacionária após o recuo nos preços das commodities, com os contratos caindo em até 19,5 pontos-base.

A descoberta da nova variante do coronavírus, considerada “preocupante” pela OMS, também derrubou os preços do petróleo. O WTI para janeiro fechou em queda de 13,06%, a US$ 68,15 o barril, e o Brent para fevereiro caiu 11,5%, a US$ 71,59, temendo redução da demanda caso ocorram novos fechamentos. Na semana, perderam 10,25% e 9,25%, respectivamente.

Em sessão mais curta após o feriado de Ação de Graças, o Dow Jones teve a maior queda em 13 meses, de 2,53%, e o S&P 500, desde fevereiro, perdendo 2,27%. O Nasdaq 100 recuou 2,09%, favorecido pelo tombo de 16,1 pontos-base dos juros longos americanos. Na semana, caíram 1,97%, 2,2% e 3,31%, respectivamente.

Para conferir o Espresso na íntegra e outros conteúdos exclusivos, assine um dos planos do TC.

Texto: Mover
Edição: Letícia Matsuura
Arte: Vinícius Martins/ Mover

relatorios
image

Receba todas as novidades do TC

Deixe o seu contato com a gente e saiba mais sobre nossas novidades, eventos e facilidades.

Receba todas as novidades do TC

Deixe o seu contato com a gente e saiba mais sobre nossas novidades, eventos e facilidades.