0

Comando da Eletrobras, tributação da Petrobras, estatais: Mais Lidas

mercados

Comando da Eletrobras, tributação da Petrobras, estatais: Mais Lidas

Reportagem exclusiva do Scoop mostrou nomes cotados para nova diretoria executiva da Eletrobras; confira essa e outras mais lidas na semana

Comando da Eletrobras, tributação da Petrobras, estatais: Mais Lidas
stefanie-rigamonti

Atualizado há cerca de 2 meses

Ícone de compartilhamento

São Paulo, 24 de junho – Em semana marcada por ruídos políticos e sugestões em Brasília para aliviar a alta nos preços dos combustíveis, as ações de estatais foram afetadas e sofreram bastante volatilidade, com destaque para a Petrobras e o Banco do Brasil. A Eletrobras, por sua vez, já privatizada, agora chama atenção dos investidores com as discussões em torno da nova formação de sua diretoria executiva.

Uma reportagem exclusiva do Scoop by Mover desta semana mostrou que um dos candidatos à presidência da Eletrobras é Wilson Ferreira Junior, que hoje está à frente da Vibra Energia. Outro nome é Reynaldo Passanezi, diretor-presidente da estatal mineira de energia Cemig.

Confira a seguir os destalhes das notícias mais lidas nesta semana!

Comando da Eletrobras

Investidores privados já avaliam nomes para renovar a diretoria executiva da Eletrobras, maior elétrica da América Latina, após a oferta de ações neste mês que levou à desestatização da companhia, disseram ao Scoop by Mover três fontes com conhecimento do assunto.

As discussões envolvem gestoras como a 3G Radar e a SPX, e são importantes para sinalizar os novos rumos da empresa depois da privatização, com grande expectativa entre analistas de mercado sobre a formação da nova cúpula.

Um dos candidatos a comandar a Eletrobras sob gestão privada é Wilson Ferreira Junior, que presidiu a empresa entre 2016 e 2021 e hoje está à frente da Vibra Energia, disseram duas das fontes, que pediram para falar sob anonimato porque as discussões ainda não são públicas.

“De fato, o nome mais pedido pelo mercado seria o de Wilson, mas ouvimos que ele tem reafirmado compromisso com a Vibra”, afirmou uma das fontes.

O diretor-presidente da estatal mineira de energia Cemig, Reynaldo Passanezi, que antes dirigiu a transmissora Isa Cteep, também está entre os cotados, acrescentou a fonte.

O atual presidente da Eletrobras, Rodrigo Limp, deverá ser substituído no cargo, embora não esteja descartada sua nomeação para alguma diretoria, de acordo com duas das fontes que falaram ao Scoop. Ele é visto como favorito a assumir a recém-criada diretoria de Regulação e Relações Institucionais, afirmaram as fontes. Confira aqui a reportagem completa.

Na última sexta-feira, as ações ordinárias da Eletrobras (ELET3) e as preferenciais classe B da elétrica (ELET6) avançaram 0,96%, a R$44,35, e 1,54%, a R$44,30, respectivamente. No ano, os papéis se valorizam 34,93% e 39,49%.

Tributação da Petrobras

As sugestões do presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira, para as mudanças na tributação da Petrobras são executáveis e podem abarcar apenas a estatal, disse ao Scoop uma fonte ligada à equipe econômica do governo.

Após uma série de reuniões de líderes, Lira afirmou na última terça-feira, 21, que há um sentimento quase unânime entre parlamentares de que o Ministério da Economia precisa se envolver diretamente nas discussões, editar medidas provisórias para mudar a Lei das Estatais e modificar a tributação que incide sobre a Petrobras para taxar a exportação de petróleo e aumentar a alíquota da Contribuição Social sobre Lucro Líquido.

Lira afirmou que a medida para formatar o aumento de impostos sobre lucros ainda precisa de mais discussões sobre aspectos jurídicos e técnicos, justamente para ver se envolve só a Petrobras, todo o setor de combustíveis e outras áreas da economia.

“É esquisito que uma nova mudança de tributação seja feita apenas para a Petrobras, mas tudo é uma questão de texto”, afirmou a fonte, sob a condição de anonimato, sobre o plano de Lira de sobretaxar os lucros da maior petroleira listada da América Latina.

Mas, segundo o advogado e professor em Direito Tributário André Félix Ricotta de Oliveira, a Constituição Federal veda tratamento desigual entre contribuintes que se encontram em situação equivalente. “Se quiser aumentar a CSLL para a Petrobras, terá que aumentar para todas as empresas do setor de óleo e gás. Da mesma forma se taxar exportação”, afirmou. Leia aqui a matéria completa.

Desde a semana passada, Lira decidiu abrir fogo contra o último reajuste de preços da gasolina e do diesel pela Petrobras.

“A República Federativa da Petrobras, um país independente e em declarado estado de guerra em relação ao Brasil e ao povo brasileiro, parece ter anunciado o bombardeio de um novo aumento nos combustíveis”, tuitou Lira um dia antes do anúncio de reajuste.

Além de ameaçar dobrar a tributação sobre os lucros da estatal e promover uma reavaliação da política de preços da companhia, em declarações públicas, Lira e o presidente da República, Jair Bolsonaro, têm falado em abrir uma Comissão Parlamentar de Inquérito, CPI, para investigar a atual diretoria da Petrobras, a política de preços dos combustíveis e outras ações por parte da Petrobras.

Segundo o líder do governo na Câmara, Ricardo Barros, a chamada CPI do Preço dos Combustíveis, aberta pelo líder do PL, deputado Altineu Côrtes, já obteve mais de dois terços das assinaturas necessárias para ser instalada no Congresso Nacional. Das 171 assinaturas requisitadas, 125 já foram realizadas.

Estatais na B3

Diante dos riscos fiscais suscitados por medidas que buscam diminuir as altas do petróleo sobre os preços dos combustíveis e dos ruídos políticos acerca das estatais, os papéis da Petrobras e do Banco do Brasil operaram em forte volatilidade.

Na última terça-feira, quando Lira falou em modificar a Lei das Estatais, as ações das companhias derreteram, liderando as perdas por pontos no Ibovespa.

Nesse mesmo dia, durante audiência na Câmara dos Deputados, o ministro de Minas e Energia, Adolfo Sachsida, disse que o debate sobre a taxação da exportação de petróleo e dos lucros de empresas petrolíferas, como a Petrobras, deve ser feito neste momento, ponderando que é contra a alta de impostos, a princípio.

Sachsida disse que a Petrobras tem lucro excessivo por falta de competição no mercado em que atua e questionou se a política de Preço de Paridade de Importação, ou PPI, ainda é adequada, considerando que o mundo vive um momento extraordinário, segundo o ministro.

Na última sexta-feira, as ações preferenciais da Petrobras (PETR4) e as ordinárias do Banco do Brasil (BBAS3) recuaram 0,76%, a R$26,29, e 0,58%, a R$32,46, respectivamente. No semana, os papéis caíram 3,73% e 4,89%.

Texto: Stéfanie Rigamonti
Colaboração: Luciano Costa, Leonardo Goy, Simone Kafruni, Bruna Chieco, Maria Luiza Dourado e Clara Guimarães
Edição: Renato Carvalho
Imagem: Vinicius Martins / Mover
Comentários: [email protected]

Nesta matéria

ELET3

CENTRAIS ELET BRAS S.A. -...

48,39

-0,24

-0,49%

Relacionadas

PETR3

PETROLEO BRASILEIRO S.A. ...

35,33

0,40

+1,15%

BBAS3

BCO BRASIL S.A.

43,20

0,21

+0,48%

ELET6

CENTRAIS ELET BRAS S.A. -...

49,81

-0,56

-1,10%

PETR4

PETROLEO BRASILEIRO S.A. ...

32,01

0,29

+0,91%

Powered by

Análise de Investimentos

relatorios
image

Receba todas as novidades do TC

Deixe o seu contato com a gente e saiba mais sobre nossas novidades, eventos e facilidades.

Receba todas as novidades do TC

Deixe o seu contato com a gente e saiba mais sobre nossas novidades, eventos e facilidades.