0

Aval de Bolsonaro ao negócio da Embraer, visita chinesa aos EUA podem embalar mercados

mercados

Aval de Bolsonaro ao negócio da Embraer, visita chinesa aos EUA podem embalar mercados

Notícia de que o governo não irá exercer o poder de veto no negócio entre Embraer e Boeing deve ajudar a impulsionar os mercados.

Aval de Bolsonaro ao negócio da Embraer, visita chinesa aos EUA podem embalar mercados
tcuser

Atualizado há mais de 3 anos

Ícone de compartilhamento

A sexta-feira deve ser marcada pelo anúncio do Palácio do Planalto de ontem de que o presidente Jair Bolsonaro não vai exercer o poder de veto sobre as tratativas da associação comercial entre a Embraer e a Boeing. E fez bem. Ele disse no Twitter que “a soberania e os interesses da nação estão preservados. A União não se opõe ao andamento do processo”. A declaração tem grande valor, especialmente neste momento em que o investidor carece de muitos elementos para avaliar as credenciais liberais do presidente.

 

Nos Estados Unidos, os futuros das bolsas se recuperam da turbulenta quinta-feira, em que as trapalhadas semânticas do presidente do Federal Reserve, Jerome Powell, das quais falaremos depois, deixaram o mercado com os cabelos em pé. Espere mais volatilidade, principalmente com o presidente Donald Trump praticamente anunciando que a paralisação do seu governo não tem hora para acabar – ele cancelou sua ida ao Fórum Econômico Mundial, em Davos, no final do mês, por conta da confusão política no país.

 

A semana acaba bem para o iuan chinês, que caminha para o seu melhor desempenho semanal em quase 13 anos, com o andamento acelerado das conversas comerciais com os EUA. Hoje, a notícia de que o vice-premiê do país, Liu He, irá a Washington no final do mês para se encontrar com o representante de comércio americano, Robert Lighthizer, e com o secretário do Tesouro, Steven Mnuchin, ajudou a impulsionar ainda o índice da bolsa de Xangai, que tocou alta de 0,74% no final do pregão e completou sua melhor semana desde novembro.

 

Fique de olho nos números de inflação para dezembro, que devem ficar sob controle e na divulgação do PIB do Reino Unido, na semana que antecede a votação do projeto do Brexit no Parlamento britânico. Também, em outras notícias sobre o esboço da reforma da Previdência.

 

Quer ser um investidor bem informado? Cadastre-se no TradersClub e siga nosso canal de notícias e comentários exclusivos.

 

Mercado hoje, segundo Contribuidores TC

 

As ações asiáticas fecharam esta semana com o maior ganho acumulado desde o início de novembro, com o iuan se fortalecendo mais de meio ponto percentual ante o dólar, seguindo o otimismo do mercado após as reuniões entre representantes americanos e chineses em Pequim nesta semana.

 

A reunião à nível vice-ministerial deve acontecer entre os dias 30 e 31 de janeiro, e também ajuda a aliviar a pressão sob os ativos considerados de risco, que nos últimos dias sofreram com a volatilidade da cautela do mercado em relação às disputas comerciais.

 

Enquanto isso, o dólar americano se encaminha para sua quarta semana consecutiva de perdas após Powell prometer paciência no ciclo de altas nas taxas de juros e reiterar que o banco central americano continuará encolhendo seu balanço para um nível mais normal – a fala que provocou um tombo breve nas ações dos EUA, cujos futuros hoje se equilibravam entre as dúvidas com o ciclo de juros e as notícias positivas no front comercial.

 

Principais notícias corporativas

 

Petrobras: ‘Amigo particular’ de Bolsonaro é indicado a gerente de Segurança da Petrobras (Folha)

 

Petrobras: Governo troca conselho para reduzir dívida com Petrobras (Valor)

 

Ford: Ford encolhe e prepara parcerias (Valor)

 

BB Seguridade: Abertura da BB Seguridade traz lição para outros IPOs (Valor)

 

BRF: BRF anuncia venda da argentina Campo Austral por US$ 35,5 milhões (Valor)

 

Ambev: AB InBev resgatou US$ 56 bi em títulos desde compra da SABMiller (Valor)

 

Aéreas: Latam liderou ranking de reclamações de consumidores no 3º trimestre (Estado)

 

Agenda do dia

 

Indicadores nacionais

09h00 IPCA mensal (dezembro); consenso -0,10%

09h00 IPCA anual (dezembro); consenso 4,19%

 

Indicadores internacionais

07h30 Reino Unido: Produção do Setor de Construção mensal (novembro); consenso 0,20%

07h30 Reino Unido: PIB mensal

07h30 Reino Unido: Produção industrial mensal (novembro); consenso 0,20%

07h30 Reino Unido: Balança Comercial (novembro) ; consenso -£11,4 bi

11h30 EUA: IPC mensal (dezembro); consenso -0,10%

11h30 EUA: IPC-núcleo mensal (dezembro); consenso 0,20%

11h30 EUA: IPC anual (dezembro); consenso 1,90%

11h30 EUA: IPC-núcleo anual (dezembro); consenso 2,20%

16h00 EUA: Contagem total de sondas – Baker Hughes

17h00 EUA: Balanço Orçamentário Federal (dezembro); consenso -US$205,0 bi

 

DISCLAIMER: Este newsletter não tem o objetivo de promover a venda de títulos e valores mobiliários específicos, e sim, de informar correta e oportunamente a quem o recebe.

relatorios
image

Receba todas as novidades do TC

Deixe o seu contato com a gente e saiba mais sobre nossas novidades, eventos e facilidades.

Receba todas as novidades do TC

Deixe o seu contato com a gente e saiba mais sobre nossas novidades, eventos e facilidades.