0

Ômicron: Médico da Casa Branca destaca perfil molecular do vírus, após primeiro caso nos EUA

internacional

Ômicron: Médico da Casa Branca destaca perfil molecular do vírus, após primeiro caso nos EUA

A quantidade de mutações existentes na nova variante cria um perfil molecular mais complexo, disse Fauci, após caso de ômicron nos EUA

Ômicron: Médico da Casa Branca destaca perfil molecular do vírus, após primeiro caso nos EUA
corleta

Atualizado há 8 meses

Ícone de compartilhamento

São Paulo, 1 de dezembro – O médico consultor da Casa Branca, Anthony Fauci, destacou que o perfil molecular da nova variante do coronavírus sugere que ela pode ser mais transmissível e evasiva às vacinas disponíveis atualmente, após os EUA confirmarem o primeiro caso de infecção pela ômicron na Califórnia.

Em entrevista à CNN, Fauci reiterou que as atuais medidas de controle da pandemia seguem rigorosamente iguais em meio ao surgimento da nova variante, e encorajou as pessoas a tomarem as vacinas. Ele entende que as atuais vacinas protegem a população de casos graves de coronavírus.

A quantidade de mutações existentes na nova variante cria um perfil molecular mais complexo, que pode fazer com que a nova cepa seja mais transmissível e tenha um grau maior de evasão à imunidade oferecida pelas vacinas atuais, afirmou.

Fauci também disse que o termo “esquema vacinal completo”, que hoje se refere a duas doses das vacinas da Pfizer e da Moderna ou uma da Johnson&Johnson, pode ser alterado para incluir a dose de reforço do imunizante.

O médico destacou que ainda não é claro se será necessária testagem para viagens aéreas domésticas. Ele encorajou as pessoas a usarem máscaras no ambiente interno.

“Talvez iremos precisar de uma dose adicional de vacina específica para as novas variantes”, disse, reiterando que o momento é de incerteza, já que ainda é muito cedo para dizer quais os impactos da nova variante sob o ângulo da saúde pública.

Primeiro caso de ômicron nos EUA

Mais cedo, autoridades do estado da Califórnia confirmaram o primeiro caso da ômicron nos EUA, em um indivíduo que está em isolamento e com sintomas leves.

A pessoa contaminada voltou de viagem da África do Sul em 22 de novembro, quatro dias antes de a mídia noticiar amplamente a existência da nova variante, o que sugere que ela já pode estar mais alastrada do que se acreditava anteriormente.

Na terça-feira, 30, a Secretaria de Saúde de São Paulo confirmou que dois casos da variante ômicron: um casal viajantes provenientes da África do Sul que chegaram ao Aeroporto de Guarulhos em 23 de novembro. Um possível terceiro caso está sendo investigado.

Mercado reagindo

Momentos após a confirmação do caso na Califórnia e em meio às falas de Fauci, as bolsas americanas reduziram o viés de alta, com o S&P500 registrando subindo 0,18%, contra ganhos de até 1,88% no começo da tarde.

Já os Treasury yields apagaram ganhos e operavam estáveis em 1,449% ao ano. O índice VIX, que mede a volatilidade do S&P500, recuava 17,72% e chegou a zerar as perdas, tocando máxima em 27,2 pontos por volta das 16h15.

Texto: Felipe Corleta
Edição: Iolanda Nascimento e Letícia Matsuura
Imagem: Mover

relatorios
image

Receba todas as novidades do TC

Deixe o seu contato com a gente e saiba mais sobre nossas novidades, eventos e facilidades.

Receba todas as novidades do TC

Deixe o seu contato com a gente e saiba mais sobre nossas novidades, eventos e facilidades.