0

Credit Suisse é condenado por não impedir lavagem de dinheiro de cocaína

internacional

Credit Suisse é condenado por não impedir lavagem de dinheiro de cocaína

Além de uma multa de dois milhões de francos suíços, o tribunal também confiscou 12 milhões de francos de contas do Credit Suisse

Credit Suisse é condenado por não impedir lavagem de dinheiro de cocaína
juliana-mendonca

Atualizado há cerca de 2 meses

Ícone de compartilhamento

São Paulo, 27 de junho- O Credit Suisse foi condenado nesta segunda-feira, 27, pelo Tribunal Criminal Federal da Suíça, por não ter impedido que uma quadrilha búlgara de tráfico internacional de cocaína lavasse dinheiro usando o banco.

Além de uma multa de dois milhões de francos suíços – equivalente a US$2,08 milhões -, o tribunal também confiscou 12 milhões de francos de contas do Credit Suisse ligadas a lavagem de dinheiro, após concluir haver deficiências de segurança no banco.

Um ex-funcionário do banco também foi considerado culpado por não fazer o suficiente para impedir o crime. Segundo o tribunal suíço, o então responsável por relações com clientes do Credit Suisse mandou ou executou ordens de transferências que permitiram que a gangue lavasse mais de 19 milhões de francos através do banco, de julho de 2007 a dezembro de 2008.

O órgão federal impôs ao ex-funcionário do banco uma pena de 20 meses de prisão e uma multa por sua participação no crime. Além disso, o tribunal sentenciou dois búlgaros pela organização do grupo criminoso e lavagem de dinheiro.

Esse foi um “caso de teste” para promotores que adotam uma linha mais rígida contra os bancos suíços, segundo a agência de notícias Reuters.

Em comunicado, o Credit Suisse negou irregularidades e anunciou que vai recorrer da decisão.

Outros casos

O banco já enfrentou outras investigações por crimes no passado. Em fevereiro, o jornal alemão Süddeutsche Zeitung vazou informações de contas do Credit Suisse relacionadas a atividades criminosas, como tortura, corrupção, tráfico de drogas e de pessoas. Em 2014, o banco também foi penalizado pelo Departamento de Justiça dos Estados Unidos por permitir a evasão fiscal.

Texto: Juliana Alves
Edição: Stéfanie Rigamonti e Allan Ravagnani
Imagem: Vinicius Martins / Mover
Comentários: [email protected]

relatorios
image

Receba todas as novidades do TC

Deixe o seu contato com a gente e saiba mais sobre nossas novidades, eventos e facilidades.

Receba todas as novidades do TC

Deixe o seu contato com a gente e saiba mais sobre nossas novidades, eventos e facilidades.