0

Intenção de consumo dos brasileiros chega ao maior patamar em um ano

financas-pessoais

Intenção de consumo dos brasileiros chega ao maior patamar em um ano

Levantamento da Confederação Nacional do Comércio aponta o crescimento para 80,7 pontos na Intenção de Consumo das Famílias brasileiras

Intenção de consumo dos brasileiros chega ao maior patamar em um ano
juliana-mendonca

Atualizado há 15 dias

Ícone de compartilhamento

 São Paulo, 2 de agosto – O índice de Intenção de Consumo das Famílias seguiu a trajetória de alta observada em 2022 e atingiu o maior patamar em um ano no mês de julho, em meio ao aumento de benefícios sociais promovidos pelo governo federal, de acordo com dados da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo, CNC.

O ICF atingiu em julho os 80,7 pontos, alta de 1,2% na comparação com junho, e de 17,9% ante o mesmo período de 2021, quando o indicador registrou 68,4 pontos.

O estudo mostra crescimento em todos os componentes da pesquisa, com destaque para “Renda Atual”, que apresentou avanço de 2,4% no registro mensal e de 23,5% na base anual. O avanço nesse componente foi impulsionado, principalmente, pelas famílias que ganham até 10 salários mínimos, com 2,6%, segundo o presidente da CNC, José Roberto Tadros.

“Os crescimentos sucessivos do rendimento real das famílias, apoiados pelas medidas de auxílio à renda, levaram à melhoria dessa percepção”, analisa Tadros.

No mês passado, o Congresso aprovou a Proposta de Emenda à Constituição dos Benefícios, que promoveu o aumento do Auxílio Brasil em R$200, criou vale-combustível de R$1 mil para caminhoneiros e de R$200 para taxistas e dobrou o valor do vale-gás, de R$60 para R$120.

Por outro lado, as famílias que recebem mais de dez salários mínimos foram responsáveis pelo aumento do componente “Nível de Consumo Atual”. Esse foi o segundo maior crescimento do ICF no mês, de 2,1%.

Já o menor aumento do mês no ICF aconteceu no componente “Perspectiva de Consumo”, que avançou 0,2% em relação a junho. A economista da CNC responsável pela análise, Catarina Carneiro, estima que as famílias devem seguir mais cautelosas em suas compras nos próximos meses.

“Mesmo com o consumo atual avançando, o ambiente econômico com preços e juros mais altos motivou um cenário de moderação”, observa a economista.

Mercado de trabalho

O componente “Emprego” apresentou a maior pontuação do mês, com 108,4 pontos, seguido de “Perspectiva Profissional”, com 100,3 pontos, no maior patamar desde abril de 2020, graças à melhora dos dados de mercado de trabalho no Brasil.

De acordo com o IBGE, em junho, a taxa de desemprego no país recuou para 9,3%, no menor patamar para o índice desde junho de 2015.

Segundo a pesquisa do CNC, a maioria dos consumidores, 45,3%, possui uma perspectiva positiva para o mercado de trabalho no próximo trimestre, fato também inédito desde abril de 2020.

Texto: Juliana Alves
Edição: Stéfanie Rigamonti e Renato Carvalho
Arte: Vinicius Martins / Mover
Comentários: [email protected]

relatorios
image

Receba todas as novidades do TC

Deixe o seu contato com a gente e saiba mais sobre nossas novidades, eventos e facilidades.

Receba todas as novidades do TC

Deixe o seu contato com a gente e saiba mais sobre nossas novidades, eventos e facilidades.