0

Conta de luz deve ter bandeira verde em maio, aliviando inflação, dizem analistas

financas-pessoais

Conta de luz deve ter bandeira verde em maio, aliviando inflação, dizem analistas

A invasão da Ucrânia pela Rússia como "fator adicional de risco" para o cenário de inflação, mesmo com o alívio na conta de luz

Conta de luz deve ter bandeira verde em maio, aliviando inflação, dizem analistas
luciano-costa-de-paula

Atualizado há 5 meses

Ícone de compartilhamento

São Paulo, 8 de março – A conta de luz deve voltar em maio à chamada bandeira tarifária verde, que não gera cobranças adicionais para os consumidores, dando algum alívio à inflação devido à melhora das chuvas, segundo analistas ouvidos pela Mover.

A projeção vem após o Brasil ter encerrado 2021 com inflação medida pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo, IPCA, de 10,06%, maior nível desde 2015, em parte pelos efeitos de meses de seca sobre o setor Elétrico.

O custo da energia está com uma sobretaxa de R$14,20 para cada 100 quilowatts-hora desde agosto, quando o governo e a Agência Nacional de Energia Elétrica, Aneel, aprovaram a criação de um novo e mais caro patamar de bandeira tarifária, devido à escassez hídrica.

O Banco Central disse que a aplicação das tarifas na conta de luz levou os preços da energia a subirem em média 1% em 2021.

Embora as chuvas na região das hidrelétricas venham ocorrendo em nível favorável desde a reta final do ano passado, o governo já havia definido que a bandeira de “escassez hídrica” deveria vigorar até abril, para cobrir o custo do sistema elétrico com térmicas durante a estiagem.

“Considerando nossas projeções, a expectativa é de bandeira verde em maio”, disse à Mover o chefe de monitoramento estratégico da Esfera Energia, Daniel Ito.

“Nossa avaliação é que a remoção da bandeira de escassez hídrica e a adoção da bandeira verde trarão alívio imediato nos preços da energia elétrica cobrados ao consumidor”, apontou a Genial Investimentos em relatório a clientes.

A equipe da Genial, liderada pelo economista-chefe José Marcio Camargo, projetou que a bandeira verde teria “um impacto direto de -0,8 pontos percentuais no IPCA de maio”. Nesse cenário, a inflação no país encerraria o ano em 5,5%.

Em caso de eventual reversão do atual cenário positivo de chuvas, uma bandeira amarela em maio reduziria a inflação do mês em 0,7 ponto percentual, segundo a Genial.

A corretora, no entanto, citou a invasão da Ucrânia pela Rússia como “fator adicional de risco” para o cenário de inflação, dado o efeito do conflito sobre os preços do petróleo e de outras matérias-primas, como o trigo.

Texto: Luciano Costa
Edição: Gabriela Guedes e Letícia Matsuura
Arte: Vinícius Martins/ Mover

relatorios
image

Receba todas as novidades do TC

Deixe o seu contato com a gente e saiba mais sobre nossas novidades, eventos e facilidades.

Receba todas as novidades do TC

Deixe o seu contato com a gente e saiba mais sobre nossas novidades, eventos e facilidades.