0

Aneel aprova volta da bandeira tarifária na conta de luz em dezembro

financas-pessoais

Aneel aprova volta da bandeira tarifária na conta de luz em dezembro

Aneel aprovou reativação das bandeiras tarifárias, mecanismo usado para apresentar as reais condições da geração de energia no Brasil.

Aneel aprova volta da bandeira tarifária na conta de luz em dezembro
tcuser

Atualizado há mais de 1 ano

Ícone de compartilhamento

São Paulo, 30 de novembro – A Agência Nacional de Energia Elétrica, Aneel, antecipou o movimento previsto apenas para janeiro e aprovou, durante reunião extraordinária, a reativação das bandeiras tarifárias, mecanismo usado para apresentar as reais condições da geração de energia no Brasil.

Esse é mais um elemento que pode pressionar o Banco Central brasileiro a antecipar o movimento de alta na taxa Selic, a taxa básica de juros, uma vez que a iniciativa fará o consumidor pagar mais caro na conta de luz, impactando na inflação.

Esse é mais um elemento que pode pressionar o Banco Central brasileiro a antecipar o movimento de alta na taxa Selic, a taxa básica de juros, uma vez que a iniciativa fará o consumidor pagar mais caro na conta de luz, impactando na inflação.

Bandeira tarifária vermelha começa em dezembro

A agência reguladora aprovou a bandeira tarifária vermelha patamar 2 para dezembro, que gera um custo extra de R$6,24 para cada 100 quilowatts-hora consumidos. “O mecanismo de bandeira tarifária tem condição de informar o preço da energia fornecido no Brasil, sinalizando o estágio da oferta e demanda de energia elétrica”, diz o diretor da Aneel e relator do processo, Efraim Pereira.

Esse movimento de antecipação das bandeiras acontece pela situação crítica dos reservatórios, principalmente as afluências vistas no Sudeste/Centro-Oeste e Sul. Segundo o diretor-geral da agência, André Pepitone, nem o despacho de usinas termelétricas nem a importação de energia da Argentina têm sido suficiente. “Setor elétrico tem visto uma seca que há muito tempo não se via”.

Além da bandeira patamar 2, existe ainda a cor verde que não gera custa extra para o consumidor, amarela no qual o consumidor paga R$1,34 para cada 100 quilowatts-hora consumidos e a vermelha patamar 1, com custo extra de R$4,16 para cada 100 quilowatts-hora consumidos.

Texto: Leandro Tavares
Edição: Letícia Matsuura
Imagem: Divulgação

relatorios
image

Receba todas as novidades do TC

Deixe o seu contato com a gente e saiba mais sobre nossas novidades, eventos e facilidades.

Receba todas as novidades do TC

Deixe o seu contato com a gente e saiba mais sobre nossas novidades, eventos e facilidades.