0

Vale vê restrições de oferta subestimadas apoiando ciclo das commodities

empresas

Vale vê restrições de oferta subestimadas apoiando ciclo das commodities

A Vale "está posicionada de forma única" para se beneficiar do atual cenário, disse hoje o presidente da mineradora em evento do BofA

Vale vê restrições de oferta subestimadas apoiando ciclo das commodities
luciano-costa-de-paula

Atualizado há cerca de 2 meses

Ícone de compartilhamento

São Paulo, 17 de maio – A Vale avalia que o setor de mineração enfrenta “restrições de oferta subestimadas”, o que sustentaria “um ciclo de commodities mais forte por mais tempo”, disse hoje o presidente da mineradora, Eduardo Bartolomeo, em evento do Bank of America.

Bartolomeo defendeu que a Vale “está posicionada de forma única” para se beneficiar do atual cenário, que inclui também restrições de abastecimento ligadas à geopolítica, com a guerra na Ucrânia.

Na visão da Vale, a indústria de minério de ferro verá ao longo desta década uma redução de cerca de 30% da oferta atual no mercado transoceânico, devido à redução da produtividade de minas antigas, principalmente na Austrália.

Ao mesmo tempo, a indústria de mineração reduziu fortemente os investimentos frente ao visto no passado, inclusive por “lições aprendidas do último superciclo”, segundo destacou Bartolomeo no evento.

Os investimentos das 40 maiores empresas de metais e mineração alcançaram US$81 bilhões em 2021, acima dos US$68 bilhões de 2019 e 2020, mas bem abaixo de níveis superiores a US$100 bilhões vistos entre 2011 e 2014, segundo a Vale.

Além disso, o setor enfrenta processos de licenciamento ambientais mais complexos, até pelos padrões mais rígidos das empresas em suas políticas ambientais, sociais e de governança, acrescentou Bartolomeo.

A Vale também acredita que a indústria de mineração “está materialmente subavaliada”, se considerado múltiplo que leva em conta a avaliação do valor das companhias frente à sua geração de caixa medida pelo EBITDA.

Esse múltiplo está hoje em 4,8 vezes para a indústria, se desconsiderada a Vale, contra 6 vezes do múltiplo histórico do setor sem a companhia. O múltiplo da Vale, por sua vez, está mais próximo de 3 vezes. Segundo a apresentação utilizada por Bartolomeo no evento e disponibilizada pela Comissão de Valores Mobiliários, a Vale tem potencial para gerar “valor substancial” aos acionistas caso consiga se aproximar da média de seus pares.

Bartolomeo também destacou que previsões de analistas de mercado subestimam os preços do minério de ferro desde 2016. As estimativas para 2022 divulgadas em dezembro, por exemplo, eram de minério de ferro mais próximo dos US$100 dólares, enquanto o preço médio realizado até o momento no ano está em US$143.

No evento do BofA, o presidente da Vale disse ainda que a companhia está comprometida a gerar “retornos sólidos” aos acionistas, com “dividendos estáveis” e programas de recompras de ações.

A mineradora, inclusive, anunciou ontem o fim de um programa de recompras que movimentou US$3,5 bilhões, bem como o início de uma nova rodada de aquisições de suas próprias ações, mirando até 500 milhões de papéis.

Perto das 14h40, as ações ordinárias da Vale (VALE3) recuavam 0,74%, a R$79,55, após abrirem o pregão em alta.

Texto: Luciano Costa
Edição: Gabriela Guedes e Stéfanie Rigamonti
Imagem: Vinicius Martins / Mover

Nesta matéria

VALE3

VALE S.A.

75,15

-1,46

-1,90%

Powered by

Análise de Investimentos

relatorios
image

Receba todas as novidades do TC

Deixe o seu contato com a gente e saiba mais sobre nossas novidades, eventos e facilidades.

Receba todas as novidades do TC

Deixe o seu contato com a gente e saiba mais sobre nossas novidades, eventos e facilidades.