0

Marfrig vê queda de margens em 2022, diz diretor

empresas

Marfrig vê queda de margens em 2022, diz diretor

Dada a queda de 2% da oferta do boi gordo já observada no mercado americano entre 2020 e 2021, a Marfrig acredita já estar em ciclo negativo

Marfrig vê queda de margens em 2022, diz diretor
artur-horta

Atualizado há 5 meses

Ícone de compartilhamento

São Paulo, 3 de fevereiro – Tendo por base projeções de órgãos americanos, a Marfrig informou em conferência do Credit Suisse que a oferta de boi gordo nos Estados Unidos deve retrair 2% em base anual neste ano. Dada a queda de 2% já observada no mercado americano entre 2020 e 2021, a companhia entende já estar em ciclo negativo.

Com oferta restrita, a Marfrig calcula aumento de 10% a 15% no preço do gado americano, tendo por base derivativos de commodities negociados na bolsa de Chicago, o que deve se traduzir em perda de margem nas operações do país, lideradas pela marca National Beef.

“A Marfrig não dá projeções, mas devemos ver queda de margens. Recentemente uma concorrente tornou pública suas projeções, o que nos leva estimar uma margem Ebitda [lucro operacional] de 12% para esta empresa. E historicamente, entregamos um prêmio maior de margem Ebitda do que a concorrente em questão”, disse o diretor de relações com investidores do frigorífico, Eduardo Puzziello.

Apesar disso, a companhia entende que os números devem caminhar para uma estabilização, com o ciclo norte-americano sendo amenizado “pela forte demanda interna e aumento das exportações, especialmente para a China”, ressaltou o diretor-presidente da Marfrig, Miguel Gularte.

Já para o Brasil, o momento do ciclo é oposto. “A oferta de gado em 2022 certamente será maior que nos últimos três anos e já começamos a ver o início desta reversão do ciclo”, informou o presidente da Marfrig.

Com relação a investimentos, a companhia deve destinar parte do capex ao Brasil e elevar em 20% os abates. Além disso, é prevista a inauguração de uma nova fábrica no Paraguai, que deve ficar pronta de 16 a 24 meses após o início das obras, no segundo semestre deste ano.

Desempenho das ações da Marfrig

Perto das 15h50, as ações dos frigoríficos listados na B3 amargavam quedas, lideradas pelos papéis ordinários da Marfrig, que tombavam 5,93%, a R$20,46, em respostas às falas dos executivos sobre a perda de margens. Segundo traders, as ações do setor eram alvos de venda de investidores estrangeiros. No mesmo horário, o Ibovespa recuava 0,13%, aos 111,7 mil pontos.

Para acompanhar o desempenho das ações do frigorífico e de outras empresas listadas na bolsa brasileira, basta acessar o TC Matrix, ferramenta gratuita do TC.

Texto: Artur Horta
Edição: Allan Ravagnani e Letícia Matsuura
Imagem: Vinícius Martins / Mover

relatorios
image

Receba todas as novidades do TC

Deixe o seu contato com a gente e saiba mais sobre nossas novidades, eventos e facilidades.

Receba todas as novidades do TC

Deixe o seu contato com a gente e saiba mais sobre nossas novidades, eventos e facilidades.