0

Cade aprova aquisição do Big pelo Carrefour Brasil com restrições; ação cai

empresas

Cade aprova aquisição do Big pelo Carrefour Brasil com restrições; ação cai

O Carrefour Brasil anunciou a aquisição do Big Brasil em março do ano passado, em negócio avaliado na casa dos R$7,5 bilhões

Cade aprova aquisição do Big pelo Carrefour Brasil com restrições; ação cai
gustavo-cunha-boldrini

Atualizado há cerca de 1 mês

Ícone de compartilhamento

São Paulo, 25 de maio – O Conselho Administrativo de Defesa Econômica aprovou hoje a aquisição do grupo Big Brasil pelo Carrefour Brasil mediante remédios concorrenciais, ou seja, sob algumas condições.

Perto das 11h45, as ações ordinárias do grupo Carrefour Brasil (CRFB3) recuavam 1,31%, a R$19,57.

Por unanimidade, os conselheiros Lenisa Prado, Luis Braido, Gustavo de Lima e Sérgio Ravagnani acataram o parecer do relator do caso no Cade, Luiz Hoffmann, aprovando o negócio com alguns remédios que evitem problemas de concorrência – em especial na cidade de Gravataí, no Rio Grande do Sul, e no estado de Pernambuco.

O Acordo de Controle de Concentrações proposto por Hoffmann prevê que o Big venda unidades de varejo de autosserviço – supermercados, hipermercados, atacarejo e clubes de compras Sam’s Club – em nove cidades nos estados do Rio Grande do Sul, Pernambuco, Alagoas, Ceará e Bahia.

“A alienação dos estabelecimentos a terceiros possibilitará o aumento da pressão competitiva enfrentada pelo Grupo Carrefour no cenário pós-operação, mitigando a redução da concorrência causada pela saída do Grupo Big e reduzindo probabilidade de exercício de poder de mercado”, explicou o conselheiro.

O órgão não encontrou problemas concorrenciais nos segmentos de atacado de distribuição e de revenda de combustíveis.

O Cade também anunciou hoje “remédios comportamentais” que o Carrefour Brasil terá de seguir, como o compromisso em manter a atratividade das lojas que serão alvo de venda a terceiros e respeitar um prazo sigiloso determinado para eventuais reinvestimentos nessas unidades.

Em janeiro, a superintendência do Cade havia recomendado com restrições a operação de aquisição do Grupo Big pelo Carrefour, estipulando a venda de menos de 10% da base de lojas do Big. Ainda assim, o Carrefour espera sinergias de ao menos R$2 bilhões com a incorporação do ativo em três anos contados a partir da aprovação da aquisição pelo Cade.

O Grupo Carrefour Brasil anunciou a aquisição do Big Brasil junto ao Walmart e à gestora Advent em março de 2021, em negócio avaliado na casa dos R$7,5 bilhões – maior negócio da história do setor de varejo alimentício no Brasil.

A negociação inclui 386 unidades de varejo de autosserviço, que incluem as marcas Big, Maxxi, Bompreço, Sam’s Club, Todo Dia e Nacional; 17 postos de gasolina e 11 centros de distribuição de atacado.

O Carrefour vai adquirir ações referentes a 70% do capital social do Grupo Big por cerca de R$5,25 bilhões em dinheiro. A fatia remanescente será incorporada com a emissão de 116,8 mil novas ações ordinárias nominativas, escriturais e sem valor nominal em favor dos acionistas do Big.

Texto: Gustavo Boldrini
Edição: Allan Ravagnani
Imagem: Mover

Nesta matéria

CRFB3

ATACAD�O S.A.

16,36

-0,31

-1,86%

Powered by

Análise de Investimentos

relatorios
image

Receba todas as novidades do TC

Deixe o seu contato com a gente e saiba mais sobre nossas novidades, eventos e facilidades.

Receba todas as novidades do TC

Deixe o seu contato com a gente e saiba mais sobre nossas novidades, eventos e facilidades.