O que é Total Return Swap?

O que é Total Return Swap?

mario-avelar

09 JUN

4 MIN

O que é Total Return Swap?

O Swap caiu no gosto de investidores do mundo inteiro e vem sendo cada vez mais usado no mercado de ações.

Fundos de investimento usam Swap ao invés de comprar ativos fisicamente em bolsas mundo afora. Estrangeiros conseguem obter ganhos com ações brasileiras sem ter que abrir conta no Brasil. Corporações estão utilizando este derivativo como forma alternativa (e mais eficiente) de implementação de programas de recompra de ações.

Mas o que faz do Swap uma ferramenta tão atraente?

O que é Swap?

O Swap é um contrato derivativo em que duas partes acordam em fazer uma troca de indexadores. A própria palavra “swap”, em inglês, é traduzida para o português como “troca”.

O Total Return Swap é uma modalidade específica de Swap muito utilizada para o mercado de ações.

Nele, uma das partes do contrato faz pagamentos com base em alguma taxa pré-definida e a outra parte faz pagamentos atrelados ao retorno total (variação da cotação mais proventos pagos) de uma ação ou cesta de ações.

A taxa pré-definida pode ser, por exemplo, a variação da taxa DI ou ainda uma remuneração pré-fixada. O retorno total a que faz menção o swap é o equivalente à compra da própria ação ou da carteira de ações, haja vista que o investidor paga/recebe o retorno total deste ativo de risco incluindo eventuais proventos distribuídos.

O Total Return Swap permite às partes ganhar exposição a ativos sem a necessidade de efetivamente comprá-los. Isto gera inúmeras vantagens, como por exemplo a de preservar caixa e permitir alavancagem.

O Swap de ação vem sendo muito utilizado no mundo todo por investidores como forma de facilitar a alocação em mercados estrangeiros.

Ao invés de abrir uma conta no exterior, realizar operações de câmbio e ter que lidar com órgãos reguladores, o investidor contrata um Total Return Swap com um banco local que dá a ele a exposição no ativo ou cesta de ativos que pretende comprar.

Outro uso bastante comum deste derivativo é o de facilitar a operacionalização de programas de recompra de ações por parte de empresas listadas, e é exatamente este o exemplo que vamos estudar para melhor entendimento:

Caso TC Traders Club (TRAD3)

O TC Traders Club S.A. (“TC”) comunicou o mercado, em 07 de junho de 2022, que celebrou contratos de Total Return Swap em tamanho equivalente a aproximadamente 8.5 milhões de ações de sua emissão (TRAD3), tendo como contraparte o Banco Modal, com data de liquidação prevista para 07 de dezembro de 2023.

Neste derivativo, o TC receberá do Banco Modal toda a variação da ação TRAD3 na bolsa, mais proventos distribuídos, contados entre a data de celebração do contrato e sua data final.

Por outro lado, o TC pagará ao Banco Modal uma remuneração previamente definida.

Para ilustrar, consideremos que durante os próximos 18 meses a ação TRAD3 tenha valorização de 50% e a taxa pré-fixada do swap para o prazo seja de 15%.

Na data de vencimento, o TC receberia da contraparte, portanto, pagamento de 50% e teria a pagar 15%, estabelecendo um crédito líquido de 35%.

Papel do banco

Outra forma de entender a lógica do Total Return Swap é pensar que, neste exemplo, o papel do banco foi o de comprar em sua tesouraria as ações TRAD3 e transmitir à tesouraria do TC a rentabilidade do ativo, cobrando por isto uma remuneração pré-definida.

O TC, assim como outras companhias listadas, pode utilizar seu caixa disponível para comprar ações de sua própria emissão no mercado secundário.

O efeito desejado é reduzir as ações em circulação, fazendo com que a geração de resultados da firma seja dividida por número menor de ações e aumentando, assim, o dividendo por ação, para que no fim do dia seja gerado maior valor ao acionista.

O Total Return Swap é uma alternativa ao programa de recompra de ações e, em muitos casos, se mostra mais adequado para certas empresas. Isso porque não exige o desembolso imediato pela tesouraria do caixa necessário para executar a recompra no mercado à vista.

Conclusão

Portanto, o Swap é uma ferramenta simples, de fácil entendimento e precificação, e que facilita o trabalho operacional de investidores e empresas.

Para companhias, é uma forma inteligente de gerar a demanda prometida a investidores em programas de recompra, sem precisar desembolsar muito dinheiro.

Já para os investidores internacionais, o Swap se mostra como a ferramenta mais eficiente para transpor barreiras geográficas.

Se você está começando, indicamos o curso básico sobre investimentos. Aprenda com quem realmente entende de investimentos. Tire dúvidas, troque ideias, experiências e construa uma grande rede de networking com investidores de todo Brasil.

A gente também está no InstagramYouTube e no TikTok. Acompanhe!

Colaborador do TC School

Análise Fundamentalista

E-BOOK

Análise Fundamentalista

Neste e-book, abordaremos de forma simplificada os principais pontos que você precisa saber para entender a Análise Fundamentalista nas suas decisões de investimento.

Receba todas as novidades do TC

Deixe o seu contato com a gente e saiba mais sobre nossas novidades, eventos e facilidades.

Receba todas as novidades do TC

Deixe o seu contato com a gente e saiba mais sobre nossas novidades, eventos e facilidades.