Enauta (ENAT3)

ENAT3

Enauta (ENAT3)

A Enauta (ENAT3) é uma empresa do setor de exploração e produção (“E&P”) de petróleo, gás natural e derivados. Seu foco principal é na operação de plataformas em mar (offshore). A companhia atua através da exploração própria, participação de licitações feitas pela ANP e na participação de outras empresas.

Neste texto, buscaremos compreender melhor o Enauta (ENAT3), elencando os seguintes pontos:

  1. História da Enauta (ENAT3);
  2. O que faz a Enauta e Seu Modelo de Negócios (ENAT3);
  3. Empresas Pares (peers);
  4. Governança Corporativa;
  5. Gráfico das Ações ENAT3 na Bolsa de Valores; e
  6. Como analisar a empresa.

História da Enauta (ENAT3)

Sua história começa com a Queiroz Galvão Exploração e Produção, em 1998. A empresa passou a operar seu primeiro campo offshore no ano de 2000, denominado Campo do Manati, o qual representava cerca de metade da produção de gás do estado da Bahia.

A Enauta foi constituída em 2010, primeiramente sob a razão social Latina Participações. Seu objetivo social foi a de participar em companhias com atividade focada em exploração, produção e comercialização de petróleo, gás natural e derivados.

Desde o início de suas atividades, a companhia foi adquirida pela Constellation (denominada antes como Queiroz Galvão, uma companhia com foco na exploração e produção de petróleo offshore), juntamente com um aporte de R$ 500 milhões.

Em 2011, a companhia obteve seu registro de companhia aberta junto à CVM. Com seu IPO, o capital social da empresa foi para cerca de R$ 2 bilhões.

O que faz a Enauta (ENAT3)

A Enauta Participações S.A. atua através da sua controlada, a Enauta Energia, em empresas que têm como objetivo, a exploração e produção (“E&P”) de petróleo, gás natural e derivados.

O foco da companhia é na exploração desses ativos através de campos offshore (em mar), sendo seus principais ativos: Santos (produção), Camumu-Almada (produção), Espírito Santo (exploração), Camamu-Almada, Sergipe-Alagoas (exploração), Ceará (exploração), Pará-Maranhão (exploração), Foz do Amazonas e Paraná (exploração). Suas participações variam de 20% a 100%. Ou seja, a companhia possui participação em 8 das 15 bacias offshore no Brasil.

Em 2020, a receita da companhia era constituída de 66% pela venda de óleo, 33% pela venda de gás e 1% pela venda de condensados. O óleo produzido é vendido exclusivamente para a Shell, o gás para a Petrobras e o condensado para a Dax Oil.

Modelo de Negócios

Seu modelo de negócios é focado na aquisição de participações em campos de petróleo e gás natural de outras companhias, na exploração própria e na participação em licitações de direito de concessão de exploração do petróleo, em determinados campos. Essas licitações são feitas pela Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP).

O processo interno começa com estudos geológicos e geofísicos, os quais servem para descobrir potenciais reservas de petróleo e gás. Com a identificação de potenciais reservas, a companhia começa o processo de perfuração, a fim de ter certeza da existência de hidrocarbonetos, assim como sua quantidade e qualidade. O processo de descoberta dura em torno de três anos e no mínimo cinco anos para começar a produção.

Haja vista que a companhia possui poucos clientes, cada um para um tipo de produto específico, a companhia não possui um processo de distribuição, como é normalmente aplicado no setor, através de caminhões tanques ou gasodutos. No caso da Enauta, os produtos são vendidos diretamente aos seus clientes.

Vale destacar que o setor é altamente regulado pela ANP, fazendo com que as empresas tenham de pagar, principalmente, taxas como: Bônus de assinatura, Pagamento por ocupação ou retenção de área; Participação especial; e Royalties.

Além disso, é um setor de longos ciclos, ou seja, os contratos de concessão são divididos em duas fases:

  • Exploração, a qual leva entre 3 a 8 anos, em média; e
  • Produção, a qual pode durar até 27 anos, havendo a possibilidade de serem prorrogadas.

Empresas Pares (peers)

Dentre seus peers estão: 3R Petroleum (RRRP3); Cosan (CSNA3); Dommo (DMMO3); Pet Manguinh (RPMG3); Petrobras (PETR3); BR Distribuidora (BRDT3); Petrorecôncavo (RECV3); Petrorio (PRIO3); e Ultrapar (UGPA3).

Governança Corporativa

A Queiroz Galvão S.A. continua como controladora da companhia, desde 1998. Além disso, o fundo Quantum de investimentos possui 7% de participação.

Figura 1: Diretoria e Conselho de Administração

Gráfico das Ações ENAT3 na Bolsa de Valores

Figura 2: Preço das Ações ENAT3

Como analisar a empresa

Receitas e Despesas

Sua receita no exercício de 2020 era formada, principalmente, por R$623 milhões pela venda de petróleo e R$312 milhões pela venda de gás. Essa receita está concentrada em apenas três clientes.

Figura 3: Demonstração de Resultados – Receitas e Despesas

Ativos e Passivos

Figura 4: Balanço Patrimonial – Ativos

Figura 5: Balanço Patrimonial – Passivos


Para mais informações sobre empresas da B3, acesse gratuitamente o TC Matrix. Com a nossa ferramenta você pode fazer análises relacionadas ao crescimento de receita, dívidas ativas, balanço patrimonial, dividendos, proventos e muito mais para garantir que seu investimento tenha alta rentabilidade.

Contador (UFRJ) | Analista de conteúdo do TC School

Tudo o que você precisa saber sobre IPOs

E-BOOK

Tudo o que você precisa saber sobre IPOs

Neste e-book — "Tudo o que você precisa saber sobre IPOs", trazemos todas as informações que você precisa saber para entender sobre a abertura de capital de uma empresa no mercado financeiro.

Receba todas as novidades do TC

Deixe o seu contato com a gente e saiba mais sobre nossas novidades, eventos e facilidades.

Receba todas as novidades do TC

Deixe o seu contato com a gente e saiba mais sobre nossas novidades, eventos e facilidades.