Bolsa de Valores no Brasil: um raio x dos investidores

Bolsa de Valores no Brasil: um raio x dos investidores

Bolsa de Valores no Brasil: um raio x dos investidores

A quantidade de investidores na bolsa de valores vem aumentando ano e ano, e muitos são os motivos para tal inserção de novas pessoas no mundo da renda variável.

Você deve ter ouvido falar bastante nos últimos anos que o patamar baixo da taxa de juros era um grande incentivo para a migração de investidores para a renda variável. A mais pura verdade. E comprovado por números. A quantidade de investidores pessoas físicas na bolsa de valores cresceu de forma exponencial.

A marca de 1 milhão de investidores foi bastante comemorada em maio de 2019. E logo ficou para trás.

No último levantamento divulgado da quantidade de investidores na bolsa de valores, quando fez um balanço do primeiro semestre de 2021, a B3 anunciou ter alcançado 3,8 milhões de contas de pessoas físicas.

O recente acréscimo de novos investidores corresponde a um aumento de 43% em relação ao fim do primeiro semestre de 2020, quando o número de investidores era de cerca de 2,2 milhões de pessoas.

Agora, em outubro de 2021, o provável é que a quantidade de investidores tenha superado a marca dos quatro milhões.

Hoje vou explorar um pouco do perfil dessa nova quantidade de investidores na bolsa de valores. Vou analisar patrimônio, valor inicial, idade, sexo, região do Brasil e quantidade de ativos na carteira de investimentos.

Esses são alguns pontos que destacarei nas próximas linhas para que você conheça melhor o perfil do investidor brasileiro na bolsa. Dessa forma, nesse texto você vai encontrar:

  • Perfil do investidor brasileiro
  • Faixa etária do investidor em bolsa
  • Gênero
  • Diversificação geográfica

Boa leitura!

Quantidade de investidores na bolsa de valores

Perfil do investidor brasileiro

O crescimento na quantidade de investidores na bolsa de valores do Brasil tem alterado também o perfil na B3.

De acordo com o levantamento da bolsa brasileira, o novo investidor entra mais jovem e com uma quantidade menor de dinheiro nos investimentos em renda variável.

Dos novos participantes do mercado de ações, metade deles tem entre 25 e 39 anos. A mediana da primeira aplicação em bolsa dos novos investidores é de 352 reais – em 2020. Já o primeiro investimento mediano dos investidores era de 985 reais.

Desde 2020, a média de investidores que fazem ao menos um negócio no mês está acima de 1 milhão. No primeiro semestre de 2021, este número chegou a 1,5 milhão de pessoas. E essa nova quantidade de investidores na bolsa também tiveram participação no volume negociado e hoje são responsáveis por mais de 25% do volume na B3.

Esse movimento fez com que o valor em custódia em renda variável alcançasse R$ 545 bilhões ao final do primeiro semestre – aumento de 55% em relação ao mesmo período de 2020. Em relação aos negócios diários, houve um crescimento de 26%: R$ 14 bilhões. 

Com o crescimento, a diversificação. Se em 2016 o percentual de pessoas que investiam somente em ações era de 78%, este ano chegou a 50%. Ou seja, os investidores procuram mais produtos para compor a carteira. Isso fez com que o percentual de pessoas que possuem mais de um ativo passasse de 41% em 2016 para 80%. 

No entanto, as ações continuam sendo a principal porta de entrada, ao lado dos fundos imobiliários. Mas não dá para esquecer o crescimento de outros produtos. Os ETFs e os BDRs cresceram 104% e 2.982% respectivamente. 

Ações lideram preferência entre novos investidores na bolsa

quantidade de investidores na bolsa

Fonte: B3

Faixa etária do investidor em bolsa

De acordo com a pesquisa da B3, a maior parte dos investidores entra no mercado de equities na faixa de 25 a 39 anos, representando 50% dos novos entrantes.

Dessa forma, faz com que a concentração de investidores mais velhos, ou seja, mais experientes, se reduza com o passar do tempo. Em 2013, a divisão de faixa etária era da seguinte maneira:

  • > 60 anos: 23%
  • 40 a 59 anos: 40%
  • 25 a 39 anos: 33%
  • 19 a 24 anos: 2%
  • 0 a 18 anos: 1%

O cenário se transformando aos poucos. Já em 2017, a situação era a seguinte:

  • > 60 anos: 25%
  • 40 a 59 anos: 39%
  • 25 a 39 anos: 34%
  • 19 a 24 anos: 2%
  • 0 a 18 anos: 1%

No primeiro semestre de 2021, a divisão de acordo com a idade dos investidores estava dessa forma:

  • > 60 anos: 11%
  • 40 a 59 anos: 29%
  • 25 a 39 anos: 48%
  • 19 a 24 anos: 10%
  • 0 a 18 anos: 1%

Temos uma maior quantidade de investidores na faixa de 25 a 39 anos

número de investidores na bolsa de valores

Fonte: B3

Gênero dos investidores em bolsa

Apesar do crescimento do número de mulheres investidoras na bolsa brasileira, a maioria segue sendo composta por homens. A proporção entre os dois gêneros tem se mantido quase estática ao longo dos anos.

Atualmente, as mulheres compõem 30% do número total de investidores.

Mas, há uma diferença interessante. Apesar de em menor número, as mulheres geralmente entram na bolsa com valores maiores que os homens. A mediana do primeiro investimento mensal feito por investidoras mulheres é de 481 reais, enquanto o feito por homens é de 303 reais.

A B3 observa ainda um crescimento relevante da participação de mulheres em BDRs, que hoje representam 25%. Em 2019, elas eram 18% do total de investidores.

Mulheres vs. homens na B3

investir bovespa

Fonte: B3

Diversificação geográfica dos investidores em bolsa

A concentração histórica dos investidores brasileiros está no Sudeste. É um cenário antigo e que, invariavelmente, tem relação com o desenvolvimento econômico da região. Mas, aos poucos outras regiões têm apresentado crescimentos relativos importantes.

De acordo com o último levantamento da B3, as regiões Norte e Nordeste foram as que apresentaram um maior crescimento relativo entre 2018 e 2021. Vale destacar que a possibilidade de aumentar o número de investidores dessas regiões é maior diante da base anterior, já que o mercado financeiro não era tão difundido nesses centros.

As regiões Norte e Nordeste, por exemplo, registraram, respectivamente, um crescimento de 575% e 486% no número de investidores nos últimos três anos.

Ainda assim, a região Nordeste segue atrás da Sudeste e Sul, em número absoluto de investidores, e a região Norte permanece como a região brasileira com o menor número de CPFs inscritos na Bolsa de Valores.

A região sudeste concentra a maior quantidade de investidores em bolsa

bolsa de valores brasil

Fonte: B3

Baixe nosso app grátis! No TC você acompanha as principais notícias e cotações do mercado em tempo real, além de ter acesso a canais exclusivos para interagir com os melhores profissionais.

Estude e conheça! Aprenda com quem realmente entende de investimentos. Tire dúvidas, troque ideias, experiências e construa uma grande rede de networking com investidores de todo Brasil.

A gente também está no Instagram,YouTube e no TikTok. Acompanhe!

Jornalista e planejador financeiro

Aprenda tudo sobre contabilidade

E-BOOK

Aprenda tudo sobre contabilidade

Neste e-book — “Contabilidade”, trazemos informações e conceitos importantes sobre contabilidade financeira.

Receba todas as novidades do TC

Deixe o seu contato com a gente e saiba mais sobre nossas novidades, eventos e facilidades.

Receba todas as novidades do TC

Deixe o seu contato com a gente e saiba mais sobre nossas novidades, eventos e facilidades.