O que fazer com os gastos e impostos no começo do ano?

O que fazer com os gastos e impostos no começo do ano?

tcschool

11 JAN

5 MIN

O que fazer com os gastos e impostos no começo do ano?

Uma das certezas que temos na vida são os impostos e aqueles gastos fixos no começo do ano. Não adianta fugir, eles sempre estarão lá. IPTU, IPVA, matrícula e material escolar de quem tem filho, entre outros gastos e contas a pagar. A lista pode ser grande e certeira. Como são pagamentos que não temos como fugir, o melhor é planejar. Agora, como fazer um bom planejamento para pagar as contas de início de ano?

Essa é a ideia do artigo de hoje. Mostrar algumas possibilidades de como planejar essas contas a pagar, impostos e esses gastos iniciais do ano de uma maneira inteligente. Portanto, neste texto você vai encontrar:

  • Qual a sua situação?
  • Descontos valem a pena?
  • Compra conjunta
  • Renegociar gastos fixos
  • Planejamento para 2022

Boa leitura!

Gastos e impostos

Qual a sua situação?

Antes de qualquer ponto, é preciso entender como você se encontra financeiramente. Poderia aqui lhe dizer que a melhor coisa é você juntar um valor ao longo do ano para pagar todos os gastos à vista e com o desconto que oferecerem. Esse é o melhor do mundo, mas é também a realidade de uma parcela ínfima da população brasileira.

Por isso, para saber como se comportar com estes gastos iniciais de cada ano, é preciso ter em mente qual a sua realidade: dívidas, finanças equilibradas ou investimento com folga.

Caso esteja com o orçamento apertado e sofra com as dívidas, não há uma mágica que possa ser feita. Nesse caso, principalmente em relação ao IPTU e IPVA, que oferecem o parcelamento, o ideal é optar pelo pagamento ao longo do ano. Assim há a possibilidade de adequar o orçamento e buscar renda extra para tentar diminuir ou zerar as dívidas.

Se suas finanças estão equilibradas e você possui uma reserva financeira, tem que avaliar qual o tamanho desta reserva. Se for um valor superior aos pagamentos à vista, quite-os imediatamente. Caso contrário, não vale à pena eliminar a reserva e ficar desprotegido no restante do ano.

O terceiro caso é o mais tranquilo. Se tem o orçamento controlado e investe com segurança, a melhor coisa a fazer é pagar tudo à vista e aproveitar os descontos. Sim, aproveite os descontos!

Descontos valem a pena?

Os tributos, sejam eles de qual esfera for, normalmente nos são apresentados com um valor parcelado e um desconto à vista. Esse desconto pode variar de cidade para cidade, estado para estado. Em média, variam de 3%, 5% até 7%.

O valor real daquele imposto é o valor que temos com o desconto à vista. Na verdade, o valor final parcelado é um valor com juros embutido. Falo mais sobre isso nesse texto aqui sobre comprar à vista ou parcelado.

Pois bem, se você tem o montante à vista, só não faz sentido aproveitar o desconto se tiver uma rentabilidade maior em seus investimentos. Sendo assim, como nesse caso é prudente comparar com a renda fixa, que é onde temos maior segurança, será raro conseguir um rendimento acima de 3% ao mês.

Logo, se puder, aproveite o desconto e pague à vista.

Compra junta

A tentativa de pagar à vista vale também para outras despesas comuns neste começo de ano. Seja ela matrícula de escola, algum curso e até mesmo o material escolar. Se tem o valor para quitar todo o débito, tente negociar. Nesse caso, a vantagem está em suas mãos.

Muitas escolas e faculdades, por exemplo, concedem generosos descontos a quem paga o valor anual de uma vez apenas. Mas como essa não é a realidade de mais de 90% da população, vamos para uma dica que pode ser bastante útil nesse momento.

Quem tem filhos em idade escolar sabe bem a dor de cabeça que é janeiro com a procura por material escolar e os livros/módulos pedidos por cada instituição de ensino. Mas existem algumas maneiras de conseguir diminuir o impacto dessas compras.

No caso de material escolar, primeiro vem a pesquisa pelo menor preço. Mas que seja feita de forma inteligente. De nada adianta comprar 10 produtos em 10 lojas diferentes se vai ter que gastar combustível/transporte, tempo, estacionamento etc. A economia pode não ter sentido. O melhor, nesse caso, é ficar com a loja onde a compra total fica mais barata.

Além disso, há uma outra maneira de economizar com material escolar em 2021. Depois de achar a tal loja, tente juntar um grupo de pais e mães da turma para fazer a compra em conjunto. A loja venderá mais e, com isso, poderá dar um desconto maior. Todo mundo sai ganhando.

Material escolar

Fonte: Pixabay

Renegociar gastos fixos

O começo do ano pode ser um bom momento também para renegociar os gastos fixos que temos ao longo do ano. Quais seriam? Celular, internet, TV a cabo, anuidade do cartão de crédito, aluguel, taxa de banco, etc.

Se você ainda não tem o costume de ligar para negociar esses valores de tempos em tempos, tente incorporar. Eles dão resultado e valem muito a pena quando somados. Eu, por exemplo, faço esse processo entre dezembro e janeiro de todo ano.

Você pode dizer que não vale a pena ligar para a empresa do celular para conseguir um desconto de R$ 50 ou R$ 30. Mas se juntar R$ 50 do celular, com R$ 70 da TV a cabo, mais R$ 30 da internet, mais R$ 100 da anuidade do cartão de crédito, o montante de dinheiro que pode economizar pode te surpreender!

Ah, uma dica para essa negociação é a sinceridade. Já se foi o tempo onde dizer que recebeu uma proposta de uma empresa concorrente era a chave para reduzir a mensalidade. Já usei essa tática, é verdade. Mas acho que cabe mais lembrar o período de contrato com a empresa, a facilidade de mudar de operadora, etc.

Planejamento para 2022

Se você fez todos esses passos e teve sucesso, parabéns! Se aproveitou os descontos à vista e também conseguiu a redução dos gastos fixos, vou me ousar a dar uma sugestão. Além de curtir um pouco com esse valor, porque a gente também merece, que tal usá-lo para começar a se preparar para 2022?

Sempre que possível e quando tiver essa margem financeira, separe um valor para esses pagamentos que você sabe que terá que fazer no começo de um ano. Vai juntando aos poucos e pode até usar uma parte do 13º salário para isso. Uma planilha de contas a pagar e hábitos de consumo pode ajudar bastante também.

Desta forma, você vai entrar em um ciclo de costume de poupar, além de começar os anos sem a dor de cabeça de como fazer para quitar tantos pagamentos – ou sem comprometer o restante do ano porque teve que parcelar tudo.

Com o planejamento, passamos a ter mais tranquilidade em nossos hábitos de consumo, além de facilitar a perspectiva ao longo do ano. Que tal tentar?

Raphael Carneiro
Raphael Carneiro
Jornalista
Planejador financeiro associado à Planejar

A sua escola como investidor

Aprenda tudo sobre contabilidade

E-BOOK

Aprenda tudo sobre contabilidade

Neste e-book — “Contabilidade”, trazemos informações e conceitos importantes sobre contabilidade financeira.

Receba todas as novidades do TC

Deixe o seu contato com a gente e saiba mais sobre nossas novidades, eventos e facilidades.

Receba todas as novidades do TC

Deixe o seu contato com a gente e saiba mais sobre nossas novidades, eventos e facilidades.